Anúncios

Presidente Jair Bolsonaro decide exonerar o secretário de Cultura Roberto Alvim

Presidente Bolsonaro decide exonerar o secretário de Cultura Roberto Alvim
A decisão de demiti-lo teria vindo após um posicionamento da cúpula militar do governo, que pediu que Jair Bolsonaro agisse rápido

Após citar um ministro nazista em pronunciamento ao anunciar uma série de prêmios artísticos do Governo Federal, o secretário de Cultura do governo Bolsonaro, Roberto Alvim, será exonerado. O homem forte do presidente da República para o setor cultural chegou a dizer que a referência fascista em seu discurso foi uma “coincidência retórica”.

Trecho copiado de Goebbels
No vídeo, Alvim diz que “a arte brasileira da próxima década será heroica e será nacional, será dotada de grande capacidade de envolvimento emocional, e será igualmente imperativa, posto que profundamente vinculada às aspirações urgentes do nosso povo – ou então não será nada”.

A decisão de demiti-lo teria vindo após um posicionamento da cúpula militar do governo, que pediu que Jair Bolsonaro agisse rápido, antes que a crise causada pelo pronunciamento fascista para anunciar planos de governo ficasse fora de controle. Pouco antes de o presidente expurgar Alvin, ele chegou a dizer, em um programa de rádio, que falou com Bolsonaro que teria entendido “que não houve má intencionalidade e que eu não sabia a origem da menção”.
Alvin comentou sobre a conversa com o presidente da República ao programa Chamada Geral da rádio Gaúcha ZH. “Liguei para ele [Bolsonaro] e expliquei a coincidência retórica. Ele entendeu que não houve má intencionalidade e que eu não sabia a origem da menção”, comentou.

(Fonte: Correio Braziliense/Luiz Calcagno )

Por: Júnior Santos da República de Curitiba.

Anúncios

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: