Anúncios

Sem intermediários o preço de combustíveis pode abaixar

O Presidente Jair Bolsonaro, quer liberar repasse direto entre as usinas e os postos, sem a participação das distribuidoras. Medida reduziria o preço do produto. Representantes do setor afirmam que os dois modelos são possíveis

O governo está determinado a liberar a venda de etanol das usinas aos postos, sem passar pelas distribuidoras, para baratear o custo do combustível em R$ 0,20. O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pedirá ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para acelerar a votação de um dos projetos que tramitam na Casa para liberação da venda direta. O governo ainda estuda qual a “via mais rápida” para a aprovação. Representantes do setor sucroalcooleiro se reuniram nesta quinta-feira (16/1) com o presidente Bolsonaro e o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque.

A mobilização do governo seria para o parlamento votar o Projeto de Decreto Legislativo (PDC) 978/18, de autoria do senador Otto Alencar (PSD-BA). O texto anula um artigo da Resolução 43/09 da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), que veda a comercialização de etanol diretamente entre os postos e as usinas. Bolsonaro defende que a exclusão de intermediários pode reduzir o custo do álcool nas bombas e baratear a gasolina, que tem entre 18% e 27% de etanol anidro. Mas a venda direta não agrada todo o setor.

Essa é a luta do governo Bolsonaro, em proporcionar o preço mais justo para todos, sem a interferência de intermediários.

(Fonte: Correio Braziliense)

Por: Júnior Santos da República de Curitiba.

Anúncios

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: