Bolsonaro avisa: “usar ministério visando eleições, é cartão vermelho na hora”.

Nesta quinta-feira (6/Fev), questionado sobre a atuação do ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, que segundo reportagem da Folha de S. Paulo, favoreceu agentes regionais na agenda do primeiro ano de governo, o chefe do Executivo respondeu:

“É um ponto a ser estudado, tá ok? Qualquer ministro que, porventura, queira aí usar o ministério ao invés de atender o Brasil, atender seu estado, seu município está fadado a levar um cartão vermelho. Sempre falei que quem começar a se preocupar com política não dá certo, até porque o pessoal local vai começar a bater, e poderão alegar: por que está vindo mais recursos para tal estado e não para todos de maneira uniforme?

Se estiver acontecendo, teremos problemas pela frente, mas até o momento não plotei isso aí do Ônix não, até o momento”, apontou.
“Se algum ministro quer ser eleito, que abra o jogo. E se, porventura, estiver usando ministério para seu respectivo estado, vai pegar um cartão vermelho de primeira. É cartão vermelho na hora. Tem que trabalhar aqui para o Brasil como um todo. Não estou vendo movimentação por parte de nenhum ministro para ser vereador ou prefeito neste ano. É direito deles, mas usar o ministério não posso admitir”, concluiu.

Fonte: Diário de Pernambuco / Indrid Soares / Correio Braziliense

Por: Júnior Santos da República de Curitiba.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: